Governo de Bolieiro será aprovado com abstenções do PAN e do Chega

A Assembleia Regional dos Açores vai aprovar o programa de Governo proposto pelo social-democrata José Manuel Bolieiro, que venceu as eleições de 4 fevereiro em coligação com o CDS-PP e com o PPM, ainda que sem maioria absoluta.

Segundo avança a CNN Portugal, o Chega e o PAN vão abster-se na votação desta sexta-feira, o que permitirá que o programa de Governo de Bolieiro, atual presidente do Executivo Regional, seja aprovado.

“Podíamos trabalhar de qualquer forma. Preferíamos estar dentro do Governo, mas talvez seja melhor estarmos fora, com as nossas propostas, contribuindo para que as propostas do Governo sejam melhoradas”, disse ao canal o líder do Chega/Açores, José Pacheco.

Nas mesmas declarações, Pacheco defendeu que “a nível nacional, deviam aprender com os Açores, porque criar cercas sanitárias e casmurrices não é bom para o país”.

“Se houver abertura da parte do Governo, podemos construir algo de positivo para os Açores. Se não houver, no Orçamento daremos o nosso ‘não’ e teremos de ir a eleições, que acho que não é o que os açorianos querem”, vaticinou ainda o líder do Chega/Açores.

Na quinta-feira, José Manuel Bolieiro mostrava-se confiante de que o programa será aprovado, ainda que tenha realçado que “há uma oposição que quer liderar um exercício de ingovernabilidade”.

“A minha confiança é de que sim, que haverá quem se coloque do lado das soluções, apesar de o Partido Socialista (PS) e do Bloco de Esquerda (BE) já terem demonstrado publicamente que estão do lado da ingovernabilidade. Creio que o bom senso prevalecerá e que haverá quem queira, obviamente, ser parte das soluções e possa viabilizar um Governo e uma solução governativa que foi sufragada de forma inequívoca nas eleições legislativas regionais do passado dia 4 de fevereiro”, disse o responsável, esta quinta-feira, em declarações à CNN Portugal.

Governo dos Açores em risco? “Haverá quem se meta do lado das soluções”

O Executivo açoriano conta dialogar com o partido de extrema-direita Chega numa base de análise de caso a caso, e não de “negociação de governação”.

Notícias ao Minuto com Lusa | 18:25 – 14/03/2024

Partido Socialista (PS) e Bloco de Esquerda (BE) já tinham anunciado o voto contra o documento. A confirmar-se a abstenção do Chega e do PAN nesta votação, o atual Executivo regional manter-se-á no poder.

A coligação PSD/CDS-PP/PPM venceu as eleições regionais e elegeu 26 deputados, menos três do que os 29 necessários para obter maioria absoluta, enquanto o PS elegeu 23 deputados, o Chega cinco e o BE, a Iniciativa Liberal e o PAN um cada.

[Notícia atualizada às 10h49]

Leia Também: Governo dos Açores em risco? “Haverá quem se meta do lado das soluções”

Fonte: Notícias ao Minuto

Scroll to Top