Concurso da DGArtes para projetos em Programação apoia 72 candidaturas com 1,85 millhões

A Direção-Geral das Artes (DGArtes) vai apoiar 72 candidaturas, no concurso de apoio a projetos na área da Programação, com 1,85 milhões de euros, anunciou esta quarta-feira aquela entidade.

Os resultados provisórios, que só serão definitivos após decorrer um período de audiência de interessados, foram esta quarta-feira comunicados aos candidatos, refere a DGArtes, num comunicado divulgado esta quarta-feira.

Das 72 candidaturas a apoiar, 16 são da região Norte, 17 do Centro, 12 da Área Metropolitana de Lisboa, 14 do Alentejo, sete do Algarve, quatro da Região Autónoma dos Açores e duas da Região Autónoma da Madeira.

A DGArtes recorda que os apoios anunciados esta quarta-feira “têm como principal objetivo estimular a oferta cultural, através do financiamento a ciclos, mostras, festivais, entre outras atividades de programação desenvolvidas maioritariamente no território nacional”.

PUB • CONTINUE A LER A SEGUIR

As candidaturas do concurso de apoio a projetos na área da Programação decorreram entre 30 de outubro e 12 de dezembro do ano passado.

O Programa de Apoio a Projetos da DGArtes, a concretizar este ano e que inclui seis concursos, dispõe de 13,35 milhões de euros.

Para a área da Programação estavam disponíveis 1,91 milhões de euros.

A dotação do Programa de Apoio a Projetos a concretizar no ano passado, e que teve os concursos anunciados em dezembro de 2022, foi de 9,25 milhões de euros para as diferentes áreas, nomeadamente Artes Visuais, Criação – abrangendo artes performativas, cruzamento disciplinar e artes de rua -, Programação, Internacionalização e Procedimento Simplificado.

O reforço financeiro para o Programa de Apoios a Projetos de 2023 foi anunciado depois de serem conhecidos os resultados dos concursos de 2022, nos quais centenas de candidaturas ficaram de fora por falta de verbas disponíveis, embora tenham sido consideradas elegíveis pelos júris.

As estruturas representativas das artes têm alertado diversas vezes para o subfinanciamento dos concursos da DGArtes no programa de apoio a projetos.

Fonte: Observador

Scroll to Top